Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 23 de maio de 2019  


14/05/2019
Sentença literária - Ruy Castro

Deu no jornal. Pelo roubo de um celular, dois jovens peruanos foram condenados a ler dois livros "de autoajuda", como os classificou a juíza Katy Jurado, autora da sentença. Os livros são "Pai Rico, Pai Pobre", dos "empreendedores" americanos Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, e "O Alquimista", de Paulo Coelho. Os rapazes, de 21 e 23 anos, poderão fazer isto em liberdade, mas, daqui a um ano, terão de se submeter a uma arguição da juíza para provar que os leram e absorveram suas edificantes mensagens. Ou isto ou cana. 

Você deve estar se perguntando que sentença é esta, tão camarada, e desde quando ler livros é um castigo? Depende do livro. Agrippino Grieco, grande crítico brasileiro do século passado, contou que costumava doar aos presídios os livros de certos autores que achava horríveis e as editoras não paravam de lhe mandar. Um dia, Grieco caiu em si —por que fazer essa maldade com os presidiários? Os coitados já estavam cumprindo pena, e ainda teriam de ler os livros daqueles canastrões? E parou de mandar.

A juíza justificou sua decisão como visando a "ressocialização e reabilitação dos condenados". Certo, mas por que esses títulos? "Pai Rico, Pai Pobre", que já vendeu milhões, é um manual do enriquecimento rápido e a qualquer custo —será assim tão inspirador? E Paulo Coelho diz que seus livros não são de autoajuda, mas romances sérios. "O Alquimista", por exemplo, é um romance sério do tempo em que o nosso Paulo se dizia mago e fazia chover. 

Quanto a mim, gostei da ideia. Se nossos juízes adotarem a pena da leitura de um livro por cada celular roubado no país, será a salvação da indústria editorial brasileira. Como aqui roubamos mais de um por minuto, imagine quantos livros nossas editoras não venderiam por ano.

E por que só de celulares? Nossa modalidade de roubos é tão vasta e variada que, com esta lei, o livro brasileiro estaria salvo para sempre.Encaminhado por Carlos SA.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



18/05/2019 - Macaco Simão...Urgente - Piadas Prontas! "Animadores de trenzinho infantil, Homem-Aranha, Batman e Lanterna...
30/04/2019 - Palavras do Cárcere - Editorial da Folha - Em sua primeira entrevista desde que foi preso há um ano, concedida a...
29/04/2019 - Leonardo Da Vinci, 500 - Reinaldo José Lopes - "Il sole non si muove" ou, em português, "O...
29/04/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!Peguei...
29/04/2019 - Recruta Zero - Ruy Castro - São mesmo outros tempos. Hoje, pode-se dizer qualquer coisa...
24/04/2019 - Auto-oposição, ninguém merece - Jorge Serrão - Perdão pela insistente repetição. O desafio ajudar o Presidente...
24/04/2019 - Chimpanzé, Maquiavel e Gândhi - Gaudêncio Torquato - A democracia é um jogo de cooperação e oposição....
20/04/2019 - Macaco Simão...Urgente - Eba!Menos ovos e mais galinhagem - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Feriadão!...
19/04/2019 - STF censura os Dez Mandamentos - Renato Terra - Após afastar Deus Todo-Poderoso da função de juiz no...
19/04/2019 - O supremo Febeapa - Jorge Serrão - Em 1966, 1967 e 1968, o cronista Sérgio Porto...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca