Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 24 de março de 2019  


17/12/2018
...ainda Paris - Vladimir Safatle

Não deixa de ter sua ironia o fato de os manifestantes se identificarem pelo uso de um colete amarelo, normalmente usado em situações de emergência ou em situação nas quais trabalhadores devem se fazer visíveis.

Há dois problemas de base, para além da dispersão natural de pautas e grupos: a invisibilidade e a pauperização. Ou seja, uma invisibilidade que é, ao mesmo tempo, política e econômica.

Ela é a expressão de uma inexistência política, de uma massa que deve a todo momento se submeter aos ditames da tecnocracia do Estado e das pressões da "racionalidade" dos agentes econômicos hegemônicos, sem nunca ser ouvida em suas inquietudes e inteligência prática. Massa que se resume à operadora de constituição de eleitores conscientes em períodos esparsos.

Por isso, mobilizações da natureza que a França conhece (e elas serão cada vez mais constantes, em todos os lugares) são inicialmente a tomada de consciência da impossibilidade de se governar —ou, ao menos, da impossibilidade de se governar como até o momento se governou.

Nossas sociedades se batem contra as suas próprias paredes para tentarem se livrar de uma forma de governo que não lhes serve mais. E isso pode nos levar tanto ao pior quanto ao melhor.

Pois talvez estejamos a assistir ao embrião de um longo processo histórico de invenção de uma democracia que está por vir, mas que no seu caminho encontrará derivas e regressões sociais autoritárias.

Mas esse talvez seja o caminho inevitável para a constituição de um verdadeiro poder popular, no qual as decisões e deliberações estarão em vínculo contínuo com aqueles que até então foram invisíveis.

Mas é claro que tal invenção política é motivada pela consciência cada vez mais clara daquilo que não engana, daquilo que nenhum discurso saberia como esconder ou negar, a saber, a pobreza.

A experiência material do empobrecimento não poderá ser escondida por mais tempo sob a capa da responsabilização individual dos fracassos, do "você não foi capaz de ser o empreendedor de si mesmo, de inovar".

Chega uma hora em que o empobrecimento mostra aquilo que ele realmente é: o mecanismo fundamental de sujeição social e de consolidação de interesses de classe.

Quando a pauperização fala em todos os poros da vida social, "vencedores" de sempre à parte, a solidariedade em relação à crença de que somos governados da melhor forma cai por terra.

No entanto, como vemos que a crise econômica não é mais um momento de "destruição criativa", mas uma forma estável de governo, e que a crise é uma forma de gestão social que não passará, o caráter explosivo da espoliação econômica tende a passar à frente dos fatos.

Que Paris seja uma das primeiras cidades a queimar, eis algo que parece querer repetir outros momentos históricos. Sem esquecer que, quando as ruas queimam, o fogo rapidamente se alastra.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



19/03/2019 - Macaco Simão...Urgente - Os Trumpalhões - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O Esculhambador Geral da...
19/03/2019 - Bocólsonaro? - Carlos Maurício Mantiqueira - Não fôramos macaco velho, estaríamos hoje apopléticos, aparvalhados, perplexos...
18/03/2019 - O mundo no bolso - Ruy Castro - Um sujeito chamado Jerry Merryman morreu no dia 27...
16/03/2019 - Ditadura Togada? - Jorge Serrão - Alguns problemas inviabilizam o Brasil. O Modelo Estatal Capimunista...
15/03/2019 - A Educação pela bala - Vladimir Safatle - Como se não bastasse a tragédia, na sequência há...
15/03/2019 - Cama - Fernando Torres - Lisboa. O taxista que me levou até o aeroporto era...
14/03/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Piada Pronta:...
11/03/2019 - Perdendo o sono - Hélio Schwartsman - Nos últimos anos, caí numa rotina de dormir entre cinco...
11/03/2019 - Diga não a repetição e a mediocridade - Carlos SA - “Ninguém conseguiu jamais descrever o Absoluto pelas palavras da...
11/03/2019 - Algumas da coluna do Elio - Elio Gaspari - Hardt não leuA defesa de Lula está sendo boazinha...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca