Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 20 de novembro de 2018  


13/09/2018
Advogado de defesa de religiosos manda promotor calar a boca

A segunda audiência dos réus acusados de desviar mais de R$ 2 milhões dos cofres da Diocese de Formosa foi marcada por discussões entre os defensores e os promotores do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). Em um momento da audiência, o advogado Bruno Espineira Lemos, à frente da defesa de cinco réus, gritou para que o promotor do MPGO, Douglas Chegury, à frente das investigações, calasse a boca quando ele tentou contestar uma colocação do advogado à testemunha de acusação. Em seguida, o clima esquentou e as partes discutiram. 

Douglas pediu respeito e educação ao defensor, que o acusou de ser midiático. Em resposta, o promotor alegou que “conhecia a reputação do advogado”. A discussão se desencadeou quando Bruno comunicou ao juiz, Fernando Oliveira Samuel, que a conduta do MPGO estaria às margens da lei e afirmou ter sido professor da própria testemunha. Em contestação, Douglas afirmou que a audiência não seria sala de aula, irritando o advogado. Por fim, ele falou que “faltava fé” ao promotor. 

Nesta quinta-feira (13/9), a Justiça recebeu o advogado Vilton Gonzaga, testemunha de acusação do caso. Ele foi contratado por fiéis da igreja para levar a denúncia ao Ministério Público goiano e assim desencadear a operação. Inicialmente, o padre Darci Neres da Rocha também seria interrogado. No entanto, os defensores solicitaram ao juiz que ele não fosse escutado por falta de material apresentado pelo MPGO. Fernando acatou o pedido dos defensores e dispensou Darci. 

A audiência começou por volta das 8h30 e terminou após cinco horas. A próxima sessão está marcada para 11 de outubro e receberá as testemunhas de defesa. 

Ameaças de morte e mais desvios 

O advogado Vilton Gonzaga contou durante audiência que, quando foi procurado pelos leigos para elaborar a denúncia ao Ministério Público, eles temiam pela própria vida. De acordo com ele, o bispo dom José Ronaldo Ribeiro, um dos investigados por participar do esquema, tinha “filhos” envolvidos em crimes, como tráfico de drogas e homicídio, que estariam ameaçando pessoas contrárias à suposta organização criminosa. 

Vilton também revelou que a taxa de crisma, paga pelos jovens e encaminhada à Mitra Diocesana também estaria sendo desviada. “Antigamente, o dinheiro era aplicado em ações sociais na Diocese. Porém, no conselho dos padres, o bispo (dom José) disse que ficaria com o dinheiro”, contou. De acordo com ele, o lucro seria de R$ 70 mil a R$ 80 mil por ano. 

Outro ponto destacado pela testemunha foi o livro contábil da Cúria de Formosa. De acordo com ele, o responsável pelas finanças do local o teria procurado para informar que havia gastos não justificados. “Eu falei para ele que isso era crime, que toda entrada e saída de dinheiro precisa ser justificada”, disse. 




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



10/11/2018 - Caminhar, o livro, o poeta - José Ahyton da Silva -   Tarcísio Pádua é esta personagem que além de...
06/11/2018 - A pergunta que não quer calar - Carlos SA - “Não tenho medo da morte, mas medo de morrer...
02/11/2018 - Achados e perdidos - Por Jacob Fortes - Procura-se uma escola que desapareceu numa aldeia chamada BRASIL;...
30/10/2018 - "Eu me basto - Por Jacob Fortes - Na literatura de administração há um singular “estudo de...
26/10/2018 - Sinceridade Lastimável - Por Jacob Fortes - A franqueza em linha reta é mais proveitosa que...
17/10/2018 - À Comunidade - Prof. José Ahyrton da Silva -    Olá caríssimos professores da nossa querida Sobradinho, quero...
09/10/2018 - Cansei! - Por Jacob Fortes - Enquanto os cientistas políticos se detêm e se enfadam...
01/10/2018 - Eu quero papai - Por Jacob Fortes - “Pelo voto a gente escolhe, de maneira definitiva e...
15/09/2018 - O silêncio da Flauta - Por Jacob Fortes - Quando uma vida demite-se da terra para subir a...
12/09/2018 - Dom Ronaldo renuncia ao cargo de bispo de Formosa - Investigado por participar de esquema criminoso de desvio de...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca