Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca

O que você espera de 2017?

 
ver todos os resultados
 
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 18 de outubro de 2017  


16/10/2017
Testemunho sobre filhos, museus e o nu - Marcius Melhem

Fui uma criança sem museus. Mais que isso, fui uma criança sem o nu que os museus exibem. E posso testemunhar o que isso causa.

Mas antes vou falar sobre duas crianças que, aos oito anos, já viram alguns museus e, neles, vários nus: Manuela e Nina, minha filhas.

Nas férias de julho as levamos ao Louvre. Era um grupo grande de crianças, com uma guia brasileira radicada na França e especializada em explicar arte a pequenos.

Lá, meninos e meninas viram muitas representações do nu. Aprenderam sobre as diferentes visões do corpo humano, observaram esculturas e telas, arte grega e romana, enfim... um banho de cultura.

Nas três horas de passeio nenhuma das quase 20 crianças fez qualquer piadinha erótica ou qualquer menção ao corpo que não estivesse no contexto da arte. Elas queriam mesmo entender como o corpo era visto e representado. A única coisa que chocou as crianças foi a perfeição das esculturas, como a "Psiquê revivida pelo beijo de amor", de Antonio Canova, que fez com que elas dessem voltas e voltas em torno da obra pra ver todos os detalhes.

O que se viu naquela manhã foram menores em um ambiente de arte, monitoradas por seus pais, enriquecendo seu universo, aprendendo cultura e história ao mesmo tempo.

O nu estava naturalizado, olhado com interesse artístico, e foi lindo ver a reação delas.

Voltando à criança que não teve acesso a museus, posso dizer em contraponto o que isso me causou. Lá nos anos 1980 aprendi o que era o nu feminino nas páginas da "Playboy", nos filmes da Sala Especial, nas revistas de historinhas e fitas VHS que nós trocávamos escondidos dos pais.

Aprendi sobre o corpo humano da forma mais erótica e grosseira –sem beleza, sem arte, olhando a mulher como um objeto do prazer alheio. Demorei a combater isso em mim e ainda hoje estou atento às sequelas dessa pré-adolescência onde o nu era proibido, escondido, não natural.

Querer proibir o acesso ao nu artístico com a desculpa de proteger crianças, além de desleal, é burro. Esta visão diz muito sobre quem a tem.

Talvez essas pessoas sejam o adolescente que eu fui, mas sem se recuperar a tempo. Não à toa entre os arautos da moralidade está um deputado que foi flagrado vendo vídeos pornôs no meio do plenário em 2015.

Lógico que a criança não pode ter acesso a tudo. E como pai estou atento. Ultimamente, por exemplo, tenho procurado restringir o acesso das minhas filhas ao conteúdo da TV Câmara e da TV Senado.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



16/10/2017 - Amores eternos - Ruy Castro -  A morte de Hugh Hefner, proprietário da "Playboy", e de...
14/10/2017 - Quando a Lava jato chegará aos bancos? - Jorge Serrão - Na terça-feira que vem - quando o Senado pode...
13/10/2017 - Supremo, mas nem tanto - Bernardo Mello Franco -  O Supremo Tribunal Federal não é mais tão supremo...
13/10/2017 - Aviso aos ladrões e outros criminosos. Viva o crime. vida longa aos ladrões - Theófilo Silva - Atenção ladrões, corruptos, golpistas, falsificadores, estelionatários e criminosos em...
11/10/2017 - Engana que o Brasil gosta - Clovis Rossi - O que chama a atenção no caso da prisão de...
11/10/2017 - O candidato da situação - Celso Rocha de Barros - Na semana passada a revista "piauí" publicou reportagem em...
11/10/2017 - Nostalgia da impunidade - Bernardo Mello Franco - Os vilões da República são a Polícia Federal, o...
10/10/2017 - Só nos resta o pessoal do cafezinho - Marcius Melhem - Desde a invenção da TV Câmara e da TV...
10/10/2017 - Bolsonaro sem retoques - Bernardo Mello Franco - Jair Bolsonaro desembarcou nos Estados Unidos para divulgar sua candidatura a...
10/10/2017 - O samba do ariano retardado - Jorge Serrão - No gigantesco manicômio judiciário em que se transformou o...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca