Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 21 de agosto de 2019  


01/04/2019
Quem viu Pelé - Ruy Castro

O vento que sopra sobre a crônica esportiva trouxe de novo a discussão sobre quem seria maior, Pelé ou Messi. Assim como o Juca Kfouri, inclua-me fora dela. Como assisti a Pelé jogar, fiquei prematuramente quite com o futebol —podia morrer sem ver mais ninguém, logo não tenho o que discutir. Mas, e quem não teve essa felicidade? 

Ah, sim, Messi. Se há algo hoje de que o mundo não está em falta é ele. Pode-se vê-lo em ação duas vezes por semana, pelo Barcelona ou pela Argentina, na TV, no online, no celular e, em breve, talvez até nas nuvens. Está em todas as telas, das de parede a parede às de três polegadas que você carrega no bolso. Seus gols são repetidos mil vezes em dez ângulos diferentes, para que não haja dúvida sobre sua genialidade. E a câmera ultralenta o transforma num Baryshnikov dos gramados. 

Em metade dos anos Pelé, que foram de 1957 a 1974, o futebol era filmado em película, não gravado em videoteipe. Pelo alto custo da película, da revelação e das cópias, raramente se filmava um jogo inteiro —só se ligava a câmera quando havia chance de gol. É por isso que, nas cenas de futebol do passado, quase nunca se vê o começo da jogada que resultou na bola nas redes. E, mesmo que todos os jogos tivessem sido filmados, muitos já teriam sido devorados pelas chamas. Então, como ver o que Pelé fazia, digamos, no meio do campo?

Em meados dos anos 60, o videoteipe se instituiu. Mas, também pelo seu custo —cada fita era do tamanho de um tijolo—, os teipes eram apagados depois de exibidos, para que se pudesse gravar de novo em cima. Essa pobreza se estendeu até fins dos anos 70. 

O Santos igualmente jogava duas vezes por semana, em São Paulo, no Rio, na Europa, na África e, embora fugazmente, no cinema, sempre podíamos ver as maravilhas de Pelé. Mas você não precisa acreditar em mim. Às vezes, eu também não acreditava no que via.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



17/08/2019 - Portal da regularização esclarece dúvidas - O Portal da Regularização é uma ferramenta para dar...
10/08/2019 - A ideologia secreta das plantas - Renato Terra - Pesquisadores independentes encontraram uma armação internacional para forjar os...
10/08/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Minha...
06/08/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Piada...
23/07/2019 - Deu no Correio Braziliense de 21/7 -                  ...
15/07/2019 - Velhxs - Fernanda Torres - Você percebe que envelheceu quando alguém que conheceu bebê...
13/07/2019 - Que venha a cerveja 100% milho - Marcos Nogueira - Fez muito barulho a assinatura, pelo presidente Jair Bolsonaro,...
11/07/2019 - Pelo direito ao porte de livro - Reinaldo Figueiredo - Com a realização de mais uma Festa Literária Internacional de...
11/07/2019 - João Gilberto... - Ruy Castro - Ruy CastroA música popular, de toda parte, não tem muitas...
02/07/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca