Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 17 de janeiro de 2019  


05/06/2018
O melhor e o pior do Brasil são os brasileiros - Nabil Bonduki

Generalizar comportamentos em um país com 209 milhões de habitantes, com tanta diversidade étnica, religiosa, ideológica e de orientação sexual e desigualdades socioeconômicas e regionais, gera uma visão distorcida sobre os brasileiros. 

Por isso, causou desconforto a coluna de Mariliz Pereira Jorge “O pior do Brasil é o brasileiro”. Manifestações de egoísmo e intolerância são frequentes, mas elas não representam o todo; o Brasil está repleto de bons exemplos da cidadania.

Quem, em um país em que a maioria é semianalfabeta, está no limite da pobreza e não tem carro, pode esnobar um turista, recusando-se a dar uma informação em inglês, conhecendo a língua, comprar as duas últimas bandejas de tomates a R$ 10 o quilo ou completar o tanque, já parcialmente cheio, em meio à crise de combustível?

As situações relatadas por Mariliz são reais, mas vêm de um segmento social privilegiado e mesquinho, que quer tirar vantagens de tudo e ver as “pessoas diferenciadas” longe de casa, como alguns paulistanos que lutaram contra uma estação de metrô no seu bairro. Mas o Brasil é muito mais que isso. 

Não se trata, de forma alguma, de enaltecer o já superado mito do “homem cordial”, conceito que Sérgio Buarque de Holanda e Ribeiro Couto desenvolveram nos anos 1930 e que serviu para escamotear o racismo e a opressão de classe no país. 

Mas são inúmeros os exemplos de solidariedade e tolerância, assim como as ações coletivas e de voluntariado, sobretudo entre os mais pobres, mas também na classe média, como coletivos que cuidam de praças ou de hortas urbanas. 

Na moradia popular, a ajuda mútua é imensa. Segundo o Censo, quase 4,5 milhões de famílias vivem em domicílios cedidos, como cômodos nos fundos dos lotes, lajes sobre as casas ou a cessão de parte da própria moradia. 

Nesta última situação, há 1,8 milhão de famílias, que só não estão na rua porque o proprietário abre mão do exíguo espaço que dispõe para dividi-lo com quem não tem alternativa.

A maioria das moradias populares resulta de um processo de ajuda mútua, sem o apoio do Estado ou do mercado. Familiares, amigos e conterrâneos se reúnem para autoconstruir as casas, ação coletiva que explica porque 73% dos domicílios do país são próprios, ainda que precários.

O egoísmo, a intolerância e o individualismo crescentes de alguns brasileiros precisam ser combatidos e contrapostos ao que há de melhor, que é a capacidade do povo de encontrar, mesmo na adversidade, soluções coletivas para seus problemas. 

Superar a baixa estima que tomou conta do país e aproveitar o que existe de melhor nos brasileiros é uma das saídas para reagir à crise que vivemos.Encaminhado por Carlos SA.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



17/01/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!Que...
17/01/2019 - O deus deles e o de todos - Demétrio Magnoli - "Não usarás o nome de Deus em vão" (Êxodo...
17/01/2019 - Supernanny reaça - Mariliz Pereira Jorge - Este capítulo do novo decreto que flexibiliza a posse de arma...
15/01/2019 - Macaco Simão...Urgente - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!Battisti...
14/01/2019 - Casa-Grande - Fernanda Torres - Fui poupada. Atravessei a noite de 2018 para 2019...
10/01/2019 - "Cruzada contra a Globo", dá IBOPE, mas é burrice - Jorge Serrão - É uma estupidez estratégica qualquer campanha ostensiva para tentar...
08/01/2019 - Inovação e desafios do século - Rubens Shirassu Júnior* - Nos anos 60, no Brasil, a eclosão foi do...
05/01/2019 - Governo Bolsonaro contribui para o Febeapa - Em 1966, o jornalista, humorista e compositor Stanislaw Ponte Pretapublicou...
29/12/2018 - Macaco Simão...Urgente - Ueba!RÉUtrospectiva 2018! - Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!Breaking...
29/12/2018 - Feliz 2019, Brasil - Mário Sérgio de Melo - Brasil, que em 2019 você se dê conta de...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca