Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca

O que você espera de 2017?

 
ver todos os resultados
 
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 17 de janeiro de 2018  


29/12/2017
Grisalha - Fernanda Torres

As velhinhas das vans, grupos organizados de senhorinhas que ainda mantêm o hábito de ir ao teatro, lotam as salas de espetáculo para alívio e desespero da classe. A ausência de jovens, ou mesmo adultos grisalhos entre a plateia, é sinal da crise que se abateu, não só no teatro, como nos demais veículos ligados à arte e à comunicação.

A venda de livros colapsou até na culta Inglaterra. O último autor a vender mais de 1 milhão de exemplares foi Ian McEwan, com "Reparação", e lá se vão 15 anos.

O papel jornal se tornou tão obsoleto quanto o de fax, e os profissionais da imprensa são aconselhados a alimentar seus blogs com o empenho de uma criança que dribla o óbito de um tamagotchi.

Com exceção do biquininho de fita isolante e da petulância do traseiro sem Photoshop de Anitta, poucos são os que estão preparados para sobreviver na nova ordem.

Comecei o ano de 2017 ainda crente no mundo como o conheci, adentro 2018 certa de que ele não existe mais.

A consciência me veio numa reunião com o cientista Fabio Malini, coordenador do Labic (Laboratório de estudos sobre Imagem e Cibercultura). Malini projetou, num telão, sua pesquisa sobre a circulação de dados na internet e eu, que esperava um Power Point jurássico, pasmei diante das bolhas expandidas em 3D, semelhantes a uma tomografia computadorizada.

Esqueça a antiga função entre dois eixos, esqueça o mapa do Brasil com o censo populacional; para traduzir o caos em que estamos metidos, só mesmo um diagrama modelo Big Bang, com bilhões de vetores aleatórios representando o vaivém de mensagens e posts.

inteligência artificial impera, e levante a mão quem não treme diante de um algoritmo.

Os robôs replicantes, responsáveis pelas primeiras infecções virais de notícias, já se tornaram tão demodês quanto a enferrujada lataria de "Perdidos no Espaço". Fáceis de serem detectados, eles descansam em paz no mesmo asilo dos Nexus 8, de "Blade Runner".

As "fake" e "hate news" de hoje se valem de exércitos de humanos mal pagos, trabalhando em conluio com as máquinas. Na tomografia do telão, esses centros irradiadores de meias notícias se traduzem em massas compactas, cercadas por raios conectados a outros aglomerados, criando planetas gigantes, júpiteres de informação, batizados com os nomes de seus supostos usuários.

Capazes de postar com a velocidade de centenas, milhares de mensagens por minuto, tais entidades ofuscavam a presença de diminutos planetas reconhecíveis.

Todos os jornais, revistas, rádios e canais de televisão onde escrevo, trabalho, ou de que me valho para lançar livros, séries, filmes e peças; todos os veículos que, por décadas, li, vi ou ouvi não passam de tímidos pontos nas vísceras do alien virtual da pesquisa de Malini.

De volta ao refúgio do lar, busco sentido na companhia de "Os Maias". A cabeça branca, mal disfarçada pela tintura 6, reluz na raiz do cabelo. Sou Carlos e seu avô Afonso, sou João de Ega e Maria Eduarda, última remanescente do que nasceu e floresceu e morreu, entre os séculos 19 e 20.

Eu sou a nova velhinha da van.

Alô, 2018. Alguém me lê? Alguém me escuta? Tem alguém aí?




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



14/01/2018 - O que preocupa Bolsonaro - Bernardo Mello Franco -  "Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de...
14/01/2018 - Vamos sambar... - Jorge Serrão - Antes do Gre-nal eleitoreiro deste ano de (muita) graça...
13/01/2018 - Câncer social, facebook... - Roberto Dias - O Facebook foi muitas vezes rotulado de "buraco negro...
13/01/2018 - Um herói cínico e hipócrita - Mario Sergio Conti - O herói de "Pessach: A Travessia", o romance de...
11/01/2018 - Nomeação mostra o Brasil de Cristiane - André Singer -      O governo Michel Temer passa por má fase, com...
29/12/2017 - Três aspectos do silêncio e outros toques - Carlos SA - “Fazer um minuto de paz, um silencio que ninguém...
29/12/2017 - Benemerência com causa - Bernardo Mello Franco -  A ministra Cármen Lúcia tirou o presente de Natal...
28/12/2017 - PC Farias, Carlos Marun e o cinismo de cada um - Clovis Rossi - Fiquei fã de Carlos Marun, o secretário de Governo....
28/12/2017 - O líder Aécio - Jânio de Freitas - As informações que situam o senador Aécio Neves como recordista de...
27/12/2017 - A frase do ano - Ruy Castro -  A grande frase de 2017, "Tem que manter isso, viu?",...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca