Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 20 de junho de 2018  


27/12/2017
A frase do ano - Ruy Castro

 A grande frase de 2017, "Tem que manter isso, viu?", cometida pelo presidente Michel Temer ao ouvir de um amigo poderoso que este estava subornando um deputado preso para impedir que o dito deputado contasse os podres que sabia sobre eles, costuma ser classificada como "pouco republicana". Nem todos entendem o significado dessa expressão. Sabem vagamente que tem a ver com "República", que entendem como uma forma de governo oposta à monarquia. Pode ser, mas, no caso, aplica-se à "res publica", a coisa pública, aquilo que diz respeito a todos nós.

Ao afirmar "Tem que manter isso, viu?", a autoridade está endossando um cala-boca para encobrir o esclarecimento de crimes contra o interesse público —crimes que, em primeira e última análise, desviam dinheiro destinado a ocupar os 20% de brasileiros entre 14 e 29 anos que não estudam nem trabalham, abastecer de gaze e esparadrapo os hospitais públicos e devolver as ruas do Brasil aos seus cidadãos.

Daí a vergonha de muitos outro dia ao constatar que dependemos dos EUA para cuidar dos nossos criminosos. Ao levar apenas dois anos para investigar, julgar, condenar e prender o ex-presidente da CBF José Maria Marin, os americanos nos deram uma aula do que entendem por "res publica". Por ser uma decisão em primeira instância, cabe recurso —mas Marin foi preventivamente engaiolado, para não restar dúvida de que não fugirá para o Brasil, onde passaria o resto de seus dias assobiando no azul.

Como, aliás, acontece com a maioria dos nossos ex-presidentes e atuais governadores, deputados e senadores soterrados por montanhas de processos e que, graças às leis brasileiras, apostam que seus crimes cairão de maduros antes que se chegue a uma decisão.

Decisão esta que, caso os desfavoreça, sempre terá um juiz leniente a anulá-la.




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



19/06/2018 - A Copa do Mundo já não é a mesma - Juca Kfoury - Nunca cobri in loco uma Copa do Mundo dos chamados tempos...
18/06/2018 - Matou Stálin e foi ao cinema - Mario Sérgio Conti - "A Morte de Stalin" é insólito. Baseado numa história em...
15/06/2018 - Sem inteligência, Brasil não muda... - Jorge Serrão - O Brasil tem prazo de validade. Quem não encarar...
15/06/2018 - Cartas sobre a mesa - Vladimir Safatle - Cada dia que passa, fica mais evidente qual é...
15/06/2018 - Em Dublin no "Bloomsday" - Ruy Castro - Meio por acaso (o motivo da viagem era outro),...
12/06/2018 - À mercê de meliantes - Cláudio Abramo - Uma peculiaridade do grau de despolitização brasileiro é a...
12/06/2018 - Entre o divã e o hospício - Sérgio Rodrigues - O Brasil vai à Copa do Mundo da Rússia como quem se deita...
11/06/2018 - TSE permitirá a brincadeira de Lula? - Jorge Serrão - Disputando com a eleição fraudável com o beneplácito do...
11/06/2018 - Quase irresistíveis - Ruy Castro - Vi outro dia, num jornal, o anúncio de uma...
11/06/2018 - Nascem estrelas no fim do andar - Rubens Shirassu Júnior* - Numa das mais belas e tocantes metáforas do ato...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca