Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca

O que você espera de 2017?

 
ver todos os resultados
 
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 17 de dezembro de 2017  


30/11/2017
O passeio de Eike - Bernardo Mello Franco

 Eike Batista perdeu a peruca, mas não perdeu a pose. Em depoimento à CPI do BNDES, ele se apresentou como visionário, patriota e perseguido pela Lava Jato. Os senadores facilitaram o passeio com perguntas dóceis e inofensivas.

Preso em janeiro sob acusação de pagar propina a políticos, o ex-bilionário foi recebido como um convidado VIP. Ficou tão à vontade que parou a conversa para exibir um filme promocional. O vídeo exaltava o Porto do Açu, um dos empreendimentos que o império X deixou pela metade.

"Ele foi desenhado para ser eficiente ao extremo", enalteceu Eike, no mesmo tom em que vendia seus projetos megalômanos. "Eu sou um brasileiro, sempre fui um soldado do Brasil", continuou.

Na maior parte do tempo, só dois senadores ouviram a autopropaganda. O tucano Roberto Rocha, relator da CPI, mostrou despreparo ao perguntar se o empresário era parente do dono da JBS. Eike é filho de Eliezer Batista, ex-ministro e ex-presidente da Vale. Joesley é filho de Zé Mineiro, que começou como açougueiro no interior de Goiás.

O depoimento prosseguiu em clima de camaradagem. O petista Jorge Viana pediu a "visão do empresário" sobre a crise do Rio. Eike recitou frases de efeito e disse que o Brasil precisa ser pensado "de uma maneira holística". Depois sugeriu a criação de uma "Embraer dos mares".

Ninguém citou o nome de Sérgio Cabral, acusado de receber US$ 16,5 milhões do ex-bilionário em troca de favores do governo. O habeas corpus de Gilmar Mendes, cuja mulher é sócia do advogado de Eike, também não entrou em questão.

No fim da sessão, o pessedista Lasier Martins ensaiou apertar o empresário. "Dois bi [bilhões] em meio de dólares para a campanha do PT é muito dinheiro!", disse. Eike o corrigiu aos risos: "Não é dois bi não, é dois mi [milhões]. Pelo amor de Deus". "Ah, bom", respondeu o senador. Poucos minutos depois, Eike foi liberado para pegar seu avião.Encaminhado por Carlos SA.

 




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



16/12/2017 - Ricos do Brasil, o seu candidato só pode ser o Lula - Clóvis Rossi - Se eu fosse rico, torceria para que Luiz Inácio...
15/12/2017 - Daqui não saio...! - Bernardo Mello Franco - A ministra Luislinda Valois não quer desgrudar da cadeira....
14/12/2017 - A crise brasileira e o passado... - Clóvis Rossi - Todo o formidável progresso dos últimos 50 foi incapaz...
13/12/2017 - Muito além da mala - Bernardo Mello Franco -  Um homem sai apressado de uma pizzaria nos Jardins....
13/12/2017 - Lula é candidato a não ser candidato - Jorge Serrão - É hora de meter a mala e falar a...
12/12/2017 - A inspeção veicular não pode ser outro propinoduto - Jorge Serrão - O Brasil tem o vício maldito de copiar idéias...
11/12/2017 - Aldous Huxley e Shakespeare - admirável mundo novo ----- Theófilo Silva - A belíssima sentença Admirável Mundo Novo, que dá título...
10/12/2017 - O marechal Castelo Branco criticou a fúria carcerária - Elio Gaspari - Em maio de 1965, um coronel que chefiava inquéritos...
10/12/2017 - A complexidade da simplicidade - Carlos SA - “SÁBIO É AQUELE QUE CONHECE OS LIMITES DA PROPRIA...
10/12/2017 - Este Brasil - Janio de Freitas - Ninguém, parece mesmo que ninguém, tenta pensar o Brasil...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca