Busca:
   Acontece
   Artigos
   Condomínios
   Entrevistas
   Fazendo Arte
   Galeria
   Gente
   Opinião
   Promoções
   Sobradinho
   Sobradinho II
   Úteis
   Vale a pena acessar
   Esporte
   Sobradinho 48
   Planaltina
   Paranoá
   cobertura
Busca
Busca
Receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog
Nome
E-mail
cadastrar desativar
 
  Regras do Blog | Perfil do tpadua 23 de maio de 2019  


22/03/2019
Cultura liquida das aparências - Ruben Shirassu Júnior*

Alguns acontecimentos da segunda metade do século XX, como a instabilidade econômica mundial, o surgimento de novas tecnologias e a globalização, contribuíram para a perda da ideia de controle sobre os processos do mundo, trazendo incertezas quanto a nossa capacidade de nos adequar aos novos padrões sociais, que se liquefazem e mudam constantemente. Nessa passagem do mundo sólido ao líquido, Zygmunt Bauman chama atenção para a liquefação das formas sociais: o trabalho, a família, o engajamento político, o amor, a amizade e, por fim, a própria identidade. Essa situação produz angústia, ansiedade constante e o medo líquido: temor do desemprego, da violência, do terrorismo, de ficar para trás, de não se encaixar nesse novo mundo, que muda num ritmo hiperveloz.

Para a sociedade da cultura líquida, a marca do artista não tem espaço. Isso porque ela milita contra o sacrifício das satisfações imediatas em função de objetivos distantes, bem como questiona o valor de sacrificar satisfações individuais em nome de uma “causa” ou do bem-estar de um grupo. Essa sociedade despreza os ideais de “longo prazo” e da “totalidade.”

A globalização para a maioria dos habitantes do planeta equivale à profunda deterioração de suas condições de vida? Devemos compreender que o resultado imediato da emancipação da atividade econômica em relação a qualquer critério, exceto o de multiplicar lucros, foi um crescimento sem precedentes da produção e da acumulação de riquezas, e também uma polarização aguda e violenta dos padrões de vida, gerando uma desintegração das redes habituais de proteção formadas por vínculos, obrigações e compromissos humanos. E a globalização unilateral limitada aos empreendimentos comerciais é percebida acima de tudo como uma perda de controle sobre o presente e uma incapacidade de prever o que o futuro trará, reforçando a insegurança.

Sem estrutura social, não se cria uma cultura, uma eficiente ferramenta da administração de tensões e enfrenta quaisquer brechas da norma, fraturas e desvios ocasionais que ameaçam afetar o “equilíbrio do sistema”. A manutenção do equilíbrio seria aautopoiesis, de Humberto Maturana, um termo biológico usado também na sociologia.

*Rubens Shirassu Júnior, escritor, pesquisador, jornalista e pedagogo de São Paulo. Autor, entre outros, de Religar às Origens (ensaios e artigos, 2011) e Sombras da Teia (contos, 2016).




« voltar  |  Enviar este conteúdo  |  Imprimir este conteúdo  |  Comentar esse conteúdo  |  



SEM COMENTÁRIOS



21/05/2019 - Base legal da COMDEMA - Professor José Leitão - Base legal da COMDEMAA constituição da Comissão de Defesa...
06/05/2019 - Canudos e plásticos deverão ser trocados em 18 meses - O Governo do Distrito Federal (GDF) sancionou, nesta segunda-feira...
29/04/2019 - Filmes gratuitos no Planetário de Brasília neste feriado - O brasiliense que já está fazendo planos para o...
13/04/2019 - O caso Danilo Gentilli - Luis Francisco Carvalho Filho - Não li e não gostei. A sentença que condena Danilo...
09/04/2019 - Premio Olhar Brasília de Fotografia - O Prêmio Olhar Brasília de Fotografia, promovido pelo site http://www.olharbrasilia.com e...
08/04/2019 - Por que têm tanto medo de Lula livre? - Luiz Inácio Lula da Silva - Faz um ano que estou preso injustamente, acusado e condenado por...
30/03/2019 - Liberdade é não ter que trabalhar - Mário Sérgio Conti - Num país longínquo, uma farsa burlesca sobre o estado...
21/03/2019 - Preso ex-presidente Michel Temer - A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro...
15/03/2019 - Cadastro Único - Quase metade dos moradores do Distrito Federal que recebem...
25/02/2019 - Universidade de Brasilia Campo Sonoro - A Diretoria de Organizações Comunitárias, Cultura e Arte (Docca/DAC)...
Destaques
Registros Históricos - Carlos I.S. Azambuja
São registros históricos que comprovam a veracidade do que dizemos quase que diariamente. Quem diz o contrário é ignorante, por não ter nascido naquela época e não haver estudado a História verdadeira (com agá maiúsculo), ou por ser mal intencionado mesmo, como...



Pólo de Cinema. O sonho não acabou, ainda - Pedro Lacerda*
Não é a primeira vez que alguém tenta acabar com o sonho do Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo, localizado em nossa Sobradinho. Desta vez, nos parece que é o próprio governo que está pretendendo dar um fim...



Marcada para segunda-feira,4, Audiência Pública para tratar do Ribeirão Sobradinho
Está marcado para acontecer dia 4 de novembro, uma segunda-feira, Audiência Pública proposta pela Câmara Legislativa do Distrito Federal exclusiva para tratar do Ribeirão Sobradinho. O evento será às 15 horas na Casa do Ribeirão Q. 9 Área Especial, frente para...



Busca